• Post author:
  • Post category:SEO

O termo “eat” em inglês, significa “comer” ou “devorar”. Esta definição nada tem a ver com SEO, no entanto, é possível traçar um paralelo entre tal significado e o que o Google E-A-T é capaz de fazer. Quer entender melhor o que é E-A-T e como ele impacta no SEO? Confira logo abaixo:

O que é o Google E-A-T?

Basicamente, a sigla E-A-T diz respeito às iniciais de 3 pilares de qualidade fundamentais dentre as diretrizes de avaliação de qualidade do Google, para conseguir ranquear de maneira orgânica nos resultados de busca. São eles:

  • Expertise (Especialização)
  • Authoritativeness (Autoridade)
  • Trustworthiness (Confiabilidade)

Expertise (Especialização)

A primeira letra da sigla, representa o nível de expertise que um site ou autor demonstra ter sobre determinado assunto.

Dentre os fatores que compõem essa variável, está a capacidade de elucidar as potenciais dúvidas do seu público-alvo de forma clara, precisa e verdadeira.

Authoritativeness (Autoridade)

Aqui entra o que pode ser considerado o peso da popularidade de uma marca, já que não basta apenas ter um conteúdo de qualidade, se ele não é conhecido nem referenciado.

Se por um lado, você precisa cuidar para que o seu conteúdo ofereça valor e informação, seu usuário também precisa reconhecer sua existência, e com isso ganha-se a autoridade dentro de um nicho.

Trustworthiness (Confiabilidade)

Por fim, o grau de confiabilidade pode ser considerado o resultado de uma boa expertise, junto da construção contínua de autoridade, fazendo com que o usuário estabeleça suas preferências por determinada marca. Dessa forma, o algoritmo compreende que o seu conteúdo merece ser visto e acessado.

Outro detalhe que conta muito para estabelecer a confiança, é o nível de segurança de uma página. Ou seja, sites com links quebrados, erros gramaticais ou com baixa proteção de dados do visitante, por exemplo, não têm muita chance.

Devo me preocupar com o Google E-A-T ?

Já ouviu falar que tudo no SEO “depende”? Isso está em todo grupo de discussões sobre o assunto e significa dizer que, de fato, um bom ranking depende de vários atores – e mesmo assim, as regras podem mudar a qualquer momento.

Otimizar seu site com base no Google E-A-T é considerada, sim, uma boa prática de SEO. Isso porque, no pior dos cenários, você estará aumentando a credibilidade da sua marca, a percepção de valor dela e atraindo mais tráfego.

Your Money, Your Life: o peso do E-A-T nos sites YMYL

Apesar de nem sempre parecer claro como o E-A-T funciona, um fator possui grande importância nessa equação, e ele se chama propósito. Mais precisamente, como o seu site se responsabiliza em entregar ao usuário o que ele procura.

Tendo essa responsabilidade em vista, alguns nichos são considerados sensíveis por afetar diretamente a vida, a saúde e as decisões das pessoas, como:

  • Conteúdos sobre saúde e informações médicas;
  • Notícias jornalísticas;
  • Aconselhamento jurídico, leis, processos de cidadania e impostos;
  • Informações sobre finanças;
  • Páginas que compartilhem dicas sobre temas sensíveis (educação, criação dos filhos, etc.);
  • Serviços de utilidade pública, programas governamentais e órgãos oficiais.

Tais nichos, também conhecidos como YMYL (Your Money, Your Life – Seu Dinheiro, Sua Vida, em tradução livre) por terem grande poder de influência sobre seus usuários, são o principal foco do E-A-T.

Quais são os tipos de E-A-T e como se aplicam?

O E-A-T pode ser classificado em dois tipos:

1) E-A-T de todo o site

Dentre os fatores que definem se o E-A-T de um site é positivo ou negativo, além do alto nível de especialização, autoridade e confiabilidade, também são considerados:

  • Número considerável de conteúdos de alta qualidade (textos, posts, artigos, etc.);
  • Informações verdadeiras e suficientes quanto à autoria dos conteúdos;
  • Boa reputação do site no geral.

2) E-A-T dos autores

Porém, se engana quem acha que somente as informações presentes em um site contam quando o assunto é o E-A-T. Conforme citamos antes, a autoria dos conteúdos disponíveis também é de grande importância.

Por mais que um(a) redator ou jornalista se esforce e pesquise para escrever bons textos sobre temas sensíveis (como finanças, por exemplo) este profissional não pode ser considerado um especialista da área sobre a qual está escrevendo.

Isso não quer dizer que profissionais de comunicação ou escritores não possam discorrer a respeito de assuntos delicados. Mas apenas que ao produzir conteúdos que podem implicar na vida e saúde (física, mental e financeira) de outras pessoas, o cuidado e atenção devem ser redobrados, dando preferência para a disseminação de informações que tenham respaldo médico e/ou científico, e sejam baseadas em fontes confiáveis.

Conteúdo: O que é avaliado pelo E-A-T?

Até aqui, já compreendemos como funciona o E-A-T, mas o que exatamente é avaliado? Confira só:

  • Conteúdo principal;
  • Texto, imagens e qualquer outro elemento que esteja relacionado ao propósito da página;
  • Conteúdo complementar;
  • Tudo que apoia o conteúdo principal, como links ou referências que auxiliem o usuário;
  • Conteúdo publicitário.

O espaço dedicado a anúncios dentro de uma página também é considerado parte do conteúdo, e passa pela avaliação meticulosa do E-A-T, mesmo não sendo de autoria do site.

Então muita atenção a este fator, pois pode trazer consequências para a performance, caso não esteja de acordo com as diretrizes.

Como aplicar o Google E-A-T no seu site?

Agora que você já sabe o que é o E-A-T e como ele impacta o SEO de um site, falta entender o pulo do gato. Afinal, como aplicá-lo corretamente e assim, ranquear melhor nos mecanismos de busca? Veja algumas dicas que podem ajudar:

1. Priorize a confiança e a segurança do usuário

Lembre-se que é você quem deve servir ao seu usuário, e não o oposto, então, certifique-se que seu potencial consumidor tenha tudo à mão quando acessar a sua página, como uma aba onde as pessoas possam entrar em contato com a sua marca.

2. Sua reputação importa, então faça por merecer

Espaço para avaliações (faça o possível para que pelo menos a maioria delas seja positiva), canais para tirar dúvidas e informações como “Quem somos” são o arroz com feijão para toda marca que deseja alcançar uma boa reputação virtual, e portanto, a autoridade necessária. Foco nesses detalhes!

3. Nomeie quem deve ser nomeado

Conte com os guest posts e traga especialistas da sua área para colaborar com o seu conteúdo, seja produzindo artigos autorais ou concedendo entrevistas, por exemplo.

4. Prefira fontes confiáveis

Produzir conteúdo é pesquisar detalhadamente. Lembre-se disso no momento de buscar referências, e prefira aquelas que irão contribuir para uma boa imagem do seu site.

5. Atualize seus conteúdos regularmente

Quantidade e qualidade não necessariamente são sinônimos, porém, se quiser que seu site passe no teste do E-A-T, saiba que ter um bom número de conteúdos é, sim, um diferencial, portanto, produza com responsabilidade e frequência.

6. Foque nas menções

Menções orgânicas não são a coisa mais fácil de se conseguir, mas trazem grande valor para a sua marca.

Aqui, todo compartilhamento espontâneo do seu conteúdo é bem-vindo, então o uso das redes sociais para divulgação, publicar conteúdos originais que possam ser referenciados, aproveitar tendências atuais para chamar a atenção para a sua página e fazer networking com personalidades influentes da sua área de atuação são boas opções.

7. Esteja à disposição

Reputação tem muito a ver com reciprocidade, logo, é preciso estar a postos para sanar qualquer dúvida, reclamação ou reagir a interações quanto ao seu conteúdo e/ou produto. Isso mostra não apenas que você encontra-se à disposição do usuário, mas que se importa com ele.

Este fator pode até não parecer grande coisa, mas dar a devida atenção a quem consome o seu conteúdo pode ser a linha que separa a autoridade do anonimato.

Conclusão sobre o Google E-A-T

Podemos concluir que o objetivo principal do E-A-T é dar destaque ao propósito dos sites, e como consequência, trazer ao usuário conteúdos que agreguem valor. Resta saber se todas as marcas estão prontas para mais este desafio do SEO.

E você, já conhecia este diretriz do Google ou ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário!

Deixe um comentário